TESTE
por Suzane Carvalho


Teste da Yamaha Fazer 150, a estrela da Yamaha no Salão Duas Rodas 2013
       

Fotos: Stephan Solon

      Confortável mas com visual esportivo, a Yamaha quer tirar mercado da Honda CG

      Yamaha YS 150 Fazer é o nome dela, o principal lançamento da Yamaha do Brasil em 2013. Atrás no sucesso da Fazer 250, a fábrica batizou sua 150 também de Fazer.

      O mercado de motocicletas urbanas com motor de 150 cc é o principal do Brasil. Computando as motocicletas fabricadas aqui, representa 36,14 % da totalidade das motos e vendeu este ano, até o fechamento de agosto, 378.889 unidades, devendo terminar o ano com mais de meio milhão. Neste mesmo período, foram vendidas 227.829 unidades de motocicletas com motor de 125 cc. Isso tudo, sem contar as scooters.

      Veja como foi a venda por modelo e marca, nos oito primeiros meses deste ano:

MODELO

QUANTIDADE

  Honda CG 150 Fan

170.101  

  Honda NXR 150 Bros

130.818  

  Honda CG 150 Titan

65.936  

  Dafra Riva 150

3.519  

  Suzuki GSR 150i

2.005  

  Dafra Apache

1.728  

  Kasinski Comet 150

1.610  

  Dafra Kansas 150

852  

  Kasinski Mirage 150

703  

  Dafra Riva Cargo

623  

  Dafra Speed 150

455  

  Kasinski CRZ 150

425  

  Dafra Laser 150

111  

  Speed 150 Cargo

3  

  Total

378.889

 

MARCA

QUANTIDADE

%

  Honda

366.855  

96,82  

  Dafra

7.291  

1,92

  Kasinski

2.738  

0,72

  Suzuki

2.005  

0,52

  Total

378.889

99,9%

      E até então, a Yamaha está de fora desta importante fatia de mercado.



      Márcio Hegenberg, Diretor de Marketing e Vendas da Yamaha, disse que, com este lançamento, quer alcançar 28% do seguimento nos próximos três anos: "A YS150 foi desenvolvida e testada durante cinco anos, exclusivamente para o mercado brasileiro, com um projeto feito em parceria pelas áreas Técnicas do Brasil e do Japão".

      O design da Fazer 150 é arrojado e agressivo. Te dá a impressão que a moto é robusta e com linhas esportivas. No entanto, o guidão, que é regulável, é bem altinho em relação ao banco que fica a 78,5 cm do chão e com isso ela fica confortável e faz com que o piloto não canse, mesmo guiando-a durante todo o dia.

      O motor tem exatos 149,3 cm³, é monocilíndrico, refrigerado a ar, lubrificado a óleo, com comando simples no cabeçote (SOHC) e o pistão é de liga leve. Ele tem eixo balanceador para ajudar a vibrar menos.

      A relação diâmetro x curso é de 57,3 mm x 57,9 mm e a taxa de compressão, 9,56:1.

      A potência máxima é de 12,2 cv a 7.500 rpm e o torque de 1,28 kgf.m a 5.500 rpm. Ela corta aproximadamente nos 8.500 giros. Aceita como combustível o álcool, a gasolina ou qualquer mistura entre os dois, pois é controlada pela injeção eletrônica que fica no cabeçote.

Tem YRCS - Yamaha RAM Air Cooling System, ou seja, sistema de refrigeração desenvolvido pela Yamaha.

      O bico injetor fica posicionado no tubo de admissão com objetivo de evitar a perda de combustível e melhorar o consumo e o desempenho.

      Hilário Kobayashi, engenheiro responsável pelo desenvolvimento da nova Fazer 150, promete que a ela será 7,6% mais econômica que a Honda CG 150. Mas o comparativo foi feito com o modelo 2012 da Honda.

      No teste que fiz, em uma reta de aproximadamente 900 metros, chegou a 125 km/h. É de fato leve, confortável, curva e freia muito bem. É leve sem dar aquela impressão de "etérea", pois você a sente pregada no chão, tendo um bom controle dela.

        

TECNOLOGIA BLUE FLEX

      A Fazer 150 vem com motor BlueFlex de 2ª geração. Essa é a tecnologia desenvolvida pela Yamaha em que a mistura de combustível entre álcool e gasolina pode ser em qualquer proporção, que a potência e o torque não são alterados.

      Vazia, ela pesa 119 kg. Com combustível e óleos, 132. A carga máxima é de 168 kg (piloto + garupa + bagagem), pois ela é homologada para que fique com o peso bruto total de 300 kg.

      Ela tem 2,01 m de comprimento, 1,08 m de altura, 73,5 cm de largura e distância entre eixos de 1,33 m.

        

      O quadro é do tipo diamante, em que o motor faz parte do chassi.
      A suspensão dianteira é garfo telescópico com curso de 120 mm e a traseira, balança com molas amortecedoras com curso de 92 mm com 5 regulagens de precarga.

      O ângulo de cáster é de 25.4° e o trail de 86 mm. O raio mínimo de giro é de 2,20 metros, o que a deixa bastante ágil.

      Vem com pneus sem câmara aro 18": 2.75-18 M/C (42P) na frente e 100/80-18 M/C (59P) atrás.

      O câmbio é de 5 marchas e a embreagem, discos múltiplos banhada a óleo.

      O freio dianteiro é disco hidráulico de 245 mm de diâmetro e o traseiro, tambor mecânico de 130 mm de diâmetro e tive muito boa impressão deles.

      A capacidade do tanque de combustível é de 15,2 litros.

      A lâmpada do farol também é boa, de 35 w. A lanterna traseira é bipartida, separada da luz de freio e dos piscas, com desenho bem moderno.

      O acabamento no geral é bom, só a alça do garupa deixa a desejar. Vem sem chave geral e a pedaleira do piloto não é retrátil.

      Os dois modelos vêm com partida elétrica. O painel também é igual, com conta-giros analógico e velocímetro, hodômetro total e parcial, marcador de combustível e indicador de marcha digitais. Isso mesmo, indicador de marcha. As luzes espia estão acima do módulo digital.

      O design do escapamento ajuda na impressão de robustez, e nele fica a sonda lambda e catalizador fazendo com que a moto atenda às exigências do PROMOT4. Ele tem inclinação de 30°, acompanhando o design geral da moto. Segundo os engenheiros da Yamaha, outro motivo para essa inclinação são as prováveis enchentes que os clientes citaram nas pesquisas.

DIFERENÇA ENTRE OS MODELOS ED E SED

      A diferença entre os modelos, é que a SED vem com cavalete central, pintura e grafismo diferente, piscas com lente cristal e lâmpada âmbar, acabamento do banco diferente e molas traseiras na cor vermelha.

      Por causa do cavalete central, a SED ficou com a altura mínima do solo 1,5 cm menor: 16 cm contra 17,5 da SE.

      A Fazer 150 começa a chegar às lojas esta semana, a partir do dia 01° de outubro nas cores preta ou vermelha para a versão ED e branca, azul ou laranja na versão SED.

      Os preços sugeridos da Yamaha YS150 FAZER são os seguintes: R$ 7.390,00 para a versão ED e R$ 7.850,00 para a versão SED.

      A Yamaha tem o plano Revisão com Preço Fixo, onde o cliente sabe exatamente quanto vai pagar da primeira à sétima revisão que é com 30.000 km.

      A Yamaha aproveitou para apresentar a nova linha de acessórios Racing Blue e o novo slogan da empresa no mundo: "Revs Your Heart", que quer dizer "...", ou, "Levante o giro de seu coração", ou, "Acelere seu coração".


29 de setembro de 2013